RELATO E DICAS PRECIOSAS DE TORRES DEL PAINE  

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A Paula Gabriele viajou para Patagônia e conheceu um dos mais lindos Parques Nacionais, o Torres del Paine, fez o famoso circuito W e contou pra gente sua experiência

e deu dicas valiosíssimas para quem quer fazer essa viagem.

Dia 1:

Chegada no Parque!

Saímos de Puerto Natales às 7:00 horas e chegamos na Portaria Laguna Amarga de TDP às 9:30 aproximadamente (ônibus da empresa Bus Sur, Valor 8.000 pesos chilenos . A empresa Buses Gomez também faz este percurso) .

Na entrada do parque você paga uma taxa de 21 mil pesos chilenos ( Só pode ser pago em dinheiro, sendo pesos chilenos ou dólares, não se aceita nenhuma outra moeda) e assiste um vídeo institucional! Em seguida peguei uma van para ir até o Refugio Central e Hotel Las Torres, por 3000 pesos chilenos!

Fizemos um roteiro para 4 dias, percorrendo o Circuito W sem a perna do meio, seria então um circuito U hahaha!

 

Snapseed-4-1
Paine Grande  [Imagem de arquivo pessoal]

Camping Central!

Chegamos no Camping Central por volta de 10:30 (nossa ideia inicial era ficar no camping Torres mas descobrimos que era muitooooo longe para ir com mochilas. Pagamos 10 mil pesos para ficar no camping Central, somente o espaço , mas o ideal seria alugar barraca, saco de dormir e isolante lá mesmo). Pela graça de Deus eles aceitam cartão de crédito no camping hahahahah!

Por volta de 11:30, após montar nossa barraca conseguimos sair para subir até a base das Torres del Paine ( Grandeee erro, explicarei melhor posteriormente)

Base das Torres

O caminho não é nada fácil, muita subida, penhascos, a sinalização não é das melhores e não tem apoio no caminho! A primeira parada é no Camping Chileno que é muito longeee , aproximadamente 5 km, levando de 2 a 3 horas! Não recomendo ficar neste camping , pois a chegada até la e com mochila além de perigosa é muito pesada!

Depois que passa o Chileno ainda andamos muito até chegar a Base das Torres ( 4 km) , o último 1 km é o pior, muito íngreme e cheio de pedras! Achei que eu não ia conseguir! Mas chegamos por volta de 16h lá no topo! Infelizmente estava nublado e conseguimos avistar as torres por pouco tempo e tivemos que ir embora logo pois o tempo estava curto!

A volta foi mais tranquila, mas mesmo assim muito longa e infelizmente escureceu e ainda estávamos na trilha! A visibilidade ficou ruim, não tinham luzes, as lanternas não ajudaram muito e tivemos muito medo! Conseguimos chegar no Camping Central somente às 21:30, e tinha anoitecido às 20:00 por aí! Que sufoco!!!! No total foram 10 horas.

Snapseed

 

Dicas preciosas  – Base das Torres:

– Suba sem mochilas pesadas (somente uma de ataque com comidas, água e o estritamente necessário)

– Use bastões, ajuda muito! 

– Não chegue ao parque e vá direto para a base das Torres como fizemos, o melhor é chegar, se instalar e só ir para a Base das Torres cedinho no outro dia! Ir com o tempo corrido é ruim e perigoso.

Alugue todos os equipamentos de camping no próprio camping, para evitar carregar durante os demais percursos!

–  Para quem não quiser dormir no parque, é possível fazer o percurso até a base (mas muito corrido) e pegar o ônibus das 19:00 de volta para Puerto Natales.

– Compre as comidas no supermercado em Puerto Natales!

– A melhor opção de hospedagem no 1º dia é o Refúgio ou Camping central para subir até a base sem equipamentos/ mochilas. Nele tem duchas para banho com água quentinha!

IMG_5718-1
Camping Central  [Imagem de arquivo pessoal]

IMG_5706-1
Caminho até o Refugio Chileno  [Imagem de arquivo pessoal]
Snapseed-6-1

IMG_5625
Placa informativa: Altitude do Mirador das Torres [Imagem de arquivo pessoal]

Dia 2:

Percurso do Camping Central até Camping Francés

Acordamos por volta de 8 horas, tomamos café da manhã e desfizemos a barraca para ir em direção ao Acampamento Italiano (onde fizemos nossa reserva) . O caminho é bem diversificado, planícies, subidas, descidas, pedras, praias, lagos, pequenas quedas d’água. Momentos de calor, frio, vento, calor de novo, um tira e põe de blusa danado e ainda com mochila pesada nas costas!  A primeira parada é o Refugio/ Camping Los Cuernos, que mais uma vez parecia que nunca iríamos chegar , o próximo seria El Francés e depois o Camping Italiano!

Distância do Camping Central até Camping Frances: 20 km.

Ficamos com medo de não chegar durante o dia no Italiano e dormimos no Francés mesmo ( nele não tem máquina de cartão, reserva tem que ser feita pela internet, só conseguimos ficar lá porque tinha um casal de brasileiros que conhecemos no Camping Refugio central que tinha duas reservas feitas e iam desistir de uma! Chegamos por volta de 19:00 no Francés, montamos a barraca e fizemos aquele miojo com molho de tomate maravilhoso! Neste camping, assim como em Los Cuernos e Chileno, as barracas são montadas em plataformas!

Muita gente que fica no Francés no dia seguinte vai até o Mirante Britanico, que é bem íngreme, acredito que este caminho seja até mais difícil que até a base das torres e muitas vezes devido ao clima não é possível ir até lá! Não incluímos o Mirador Britânico no nosso roteiro, no dia seguinte o destino era Refúgio Grey.  

Snapseed-2

LRG_DSC01183-e1510071875489
[Imagem de arquivo pessoal]
IMG_5771-1
Camping Frances  [Imagem de arquivo pessoal]
Aproveite para conhecer Ushuaia. Click aqui para mais dicas da Patagônia!  

Dia 3:

Camping Francés até Paine Grande

Na noite passada conversando com um casal de brasileiros descobrimos que não compensava tanto irmos até o Glaciar Grey pois nosso próximo destino seria El Calafate e veríamos o Glaciar Perito Moreno que é muito maior e acessível!

Como estávamos muito cansados decidimos adiantar nossa volta para Puerto Natales, então fomos até o Refúgio Paine Grande para pegar o Catamarã (8 mil pesos chilenos) até a Portaria Pudeto e pegar o ônibus de volta para Puerto Natales!

Neste dia tínhamos mais tempo, pois o catamarã sairia somente às 18 horas e nosso percurso era menor, aproximadamente 7 km! O dia estava lindo, passamos pelo Camping Italiano (onde devíamos ter ficado) e ele fica em um lugar lindo cheio de rios, paisagem bonita que fica somente a 30 minutos do Camping Francés! Sugiro tentarem  ir direto  até o Italiano para acampar! O percurso todo foi mais tranquilo, lindas paisagens, tiramos mais fotos, fizemos mais paradas alguns trechos são pesados mas nada comparado aos dias anteriores!

Chegando ao Paine Grande ficamos impressionados, é o Camping mais lindo de todos, estrutura bem melhor, com cozinha fechada para as refeições, o lago em frente e as montanhas atrás dando um charme ao lugar! Para quem quer fazer o  Mirador Grey compensa muito dormir no Paine Grande e fazer o Grey no 4º dia e pegar o catamarã no final do dia ou ir caminhando até a Portaria Pudeto!   

Snapseed-3-1
[Imagem de arquivo pessoal]
Snapseed-1-1

Snapseed-5-1
Paine Grande  [Imagem de arquivo pessoal]

Dicas preciosas  – CIRCUITO W :

– Para percorrer o Circuito W completo, sem correria, e curtindo a paisagem ao máximo são necessários 6 dias!

– Não se deixe enganar pelas distâncias/ tempo indicadas no mapa! Pelos percursos serem íngremes se leva muito mais tempo que o indicado!

MELHOR DICA: Leve em consideração o mapa das altitudes de cada lugar para saber o nível de dificuldade! (mapa a baixo) Ele é disponibilizado no mapa no folheto na entrada do parque, eu nunca tinha visto esta informação nas minha pesquisar!

IMG_8831

– Começando o W pela Portaria Laguna amarga e Base das Torres é mais fácil que começar por Pudeto (de acordo com pessoas que encontramos pelo caminho).

– Se você não tem preparo físico ou não é tão  apaixonado por trekking você pode fazer somente as extremidades do W , existe um ônibus que liga as portarias Laguna amarga e Pudeto. Você pode dormir no Camping Central e no Camping Paine Grande nesta opção. 

– Há também a opção de hospedar em Puerto Natales e ir e voltar para o parque.

– Outra opção é se Hospedar nos hoteis (já aviso que são caros) próximo ao parque e fazer as trilhas com guias.

-Também é possível ir de carro e visitar alguns pontos do parque, bem distantes das trilhas mas com vistas lindas.

– Não é recomendado fazer trilhas sozinho, tente andar acompanhado e seguindo outros grupos para não se perder! A sinalização nas trilhas não é das melhores!

Jamais faça fogueiras ou acenda fogo, use somente fogareiros apropriados nos refúgios ou campings! Em 2012 o parque sofreu um incêndio terrível!

– Use bota impermeável e com um cano mais longo, no percurso todo há rios para se atravessar!

– Fique atento a necessidade de reservas. Para pernoitar no Parque é necessário comprovar a reserva nos campings. Acesse o site da Conaf (Corporación Nacional Forestal) para mais informaçoes.

– Quem precisar de mais dicas me manda um direct no Insta @paulagabi!

Procurando hospedagem?  Click aqui e faça sua reserva em Puerto Natales, cidade base do Parque.

ESPERO QUE TENHAM GOSTADO!!!

IMG_5950-1
[Imagem de arquivo pessoal]

Autora

Foto-Paula-GAbi Paula Gabriele é de Belo Horizonte, formada em Comércio Exterior e ama conhecer novos países e culturas. Os destinos que mais amou foram Tailândia, Malásia e Patagônia, além do seu intercâmbio na Disney. Confiram suas aventuras no Instagram @paulagabi.

1 thought on “RELATO E DICAS PRECIOSAS DE TORRES DEL PAINE  ”

  1. Pingback: PATAGÔNIA-PARTE 2 -PUERTO NATALES E TORRES DEL PAINE - Paula Gabi Trips

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *